terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Sag Awards

Quanto aos Sag Awards, ando completamente a leste dos filmes que por aí andam. 
Séries nem se fala. Por isso em relação a isso não me posso pronunciar. 
Só posso falar dos vestidinhos. E sendo as opiniões muito relativas, eu gostei muito destes:






segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Saudade

Hoje dia 30 de Janeiro é o dia da Saudade.
Esta palavra tão nossa, tão portuguesa e lusitana.
Tenho medo da saudade.
Claro que já a senti. Já senti saudades inúmeras vezes, mas sempre por pessoas que sabia que voltaria a ver, que a vida não mas tinha tirado, apenas recolocado mais longe, mas que voltariam.
Tenho saudades agora, por ex., da minha melhor amiga, que igual a tantos outros teve que sair do nosso país e ir à luta, à procura de mais, de melhor e por não se contentar com o nada que aqui tinha.
Tenho saudades de momentos que vivi. Daqueles que colocam um sorriso nos lábios e fazem lacrimejar os olhos. Tenho saudades de lugares, de épocas, de memórias...
Mas sentir saudade por alguém que partiu e não volto a ver  mais (pelo menos para já :)) nunca senti. Que grande sortuda que eu sou. Eu sei. Nunca senti, verdadeiramente falta de ninguém, porque nunca ninguém me faltou, partiu, me deixou de vez.
E por isso é que tenho medo.
Muito medo da saudade.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Momentos a 2

Quarta-feira decidimos ir jantar os dois.
Acho que desde que a M. nasceu só o fizemos umas três vezes, e é algo que sentimos muita falta. 
Amo muito a minha filha, mas de vez em quando é preciso o casal estar sozinho. Somos pais e adoramos sê-lo, mas antes disso somos também um casal e ainda que por vezes nos esqueçamos disso, esta semana fomos compensar "a paixão perdida lol" e ter um jantar romântico.
Tendo em conta o fascínio pela cultura nipónica do namorado e sabendo que abriu um restaurante de ramen na baixa do Porto, decidimos ir experimentar e já agora matar saudades da baixa (apesar da noite gelada!).

Já tínhamos provado ramen num outro restaurante da cidade o Ramen Break, por isso este prato já não era novidade para nós. 
Assim, lá fomos ao RO.

O espaço é muito giro, e o atendimento é super simpático, bem à moda do Porto.

Provamos uma entrada maravilhosa, que para quem gosta de picante é uma tentação: 
Atum Picante


O Ramen propriamente dito estava muito bom, eu provei o veggie e o R. o Ramen Tantan, picante e com carne de porco, 
Ramen Veggie

Ranen Tantan
Em comparação com o Ramen do "Ramen Break" acho que este é mais leve, a mistura de sabores não é tão explosiva e intensa. Para quem tem o paladar mais sensível talvez este seja mais adequado, visto ser mais delicado.

Claro que não podia sair sem provar uma sobremesa, e agora sim foi difícil de escolher. Apetece-me voltar lá só para provar as sobremesas que têm por lá. Desta vez escolhemos o marshmallow de côco com recheio de maracujá. Uma verdadeira delicia. 


Adoro ver a baixa do Porto assim, cheia de gente, apesar do frio, a fervilhar de novidades, de vida, de sorrisos. E adoro cada vez que lá vou ter sempre coisas para descobrir. Tenho a sensação que todos os dias abrem estabelecimentos novos, restaurantes, cafés, etc.

Fiquei com vontade de lá voltar e experimentar uns quantos restaurantes por onde passei e que ainda não conheço.





RO Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

8 Meses

Hoje fazes 8 meses.
O tempo passa tão rápido, demasiado rápido.
Olho para ti e sinto uma avalanche de amor impossível de medir e qualificar.
Obrigada por me fazeres encontrar a felicidade plena, por me mostrares o que é o amor na sua forma mais pura, por me encheres o dia de alegria, por me retirares todos os pesos dos ombros que a rotina me dá.
Por me teres tornado uma pessoa diferente,  melhor, sempre mais forte, por ti e para ti.
Obrigada por fazeres de mim mãe.
Obrigada filha.

domingo, 22 de janeiro de 2017

O casamento #3

Na minha busca de ideias para a organização do batizado/casamento deparei-me com uma alternativa ao clássico livro de honra que achei muito engraçada.
A árvore de impressões digitais. 
Nunca fui a uma cerimónia que tivesse uma, mas acho uma ideia muito gira, até porque depois fica como uma recordação diferente do nosso dia e dos convidados. 
É só colocar o desenho de uma árvore sem folhas numa moldura e colocamos à disposição dos convidados, junto com carimbos coloridos para que estes possam deixar a sua impressão digital na folha.
Fiquei rendida. Acho que vou ter uma para depois decorar uma parede cá em casa.
Há imensas ideias aqui.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Ela

Nada melhor para começar o dia do que acordar com o doce palrar da minha filha. Ir à cama e encontrá-la de sorriso aberto, com os bracinhos esticados para ser pegada ao colo. 
Podem vir todas as tempestades e trevas hoje, que o meu sorriso e a minha alegria ela já mos deu e não os largo mais :)
Bora lá sexta-feira!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A Música

Hoje enquanto conduzia para o trabalho e ouvia a M80, a minha rádio de eleição, falavam da música das nossas vidas. Aquela que nos marcou para sempre, que tem um significado especial e que nos coloca lágrimas nos olhos quando a ouvimos.

A minha é esta e paraliso sempre que a ouço :)


Mamã vai aos saldos

Bem, os saldos já aí estão há algum tempo e eu ainda não os aproveitei, portanto no sábado passado achei por bem ir ver as montras e quiçá comprar umas pecinhas para mim. Até estou a precisar de uns jeans, um casaco e a Boticário que eu amo tem sempre coisas bem jeitosas.
Chego ao shopping, "ah e tal já que estou aqui vou dar um saltinho à Zippy, à Chicco, à Pré-Natal só para ver as promoções".
Resultado óbvio, as compras para mim já eram. Trouxe foi roupa para a M. e a mamã, mais uma vez, ficou para a próxima.
Tenho mesmo que entrar no shopping e nem sequer passar pelo corredor de lojas de criança, caso contrário não consigo ir ás "minhas" lojas.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Gulodices

Desde sempre que amo alfarroba. Faz-me recordar as minhas férias de verão passadas no Agarve com os meus primos todos. Que saudades do Algarve e de tudo o que lá ir significa, incluindo as alfarrobas.
Desde que descobri no Continente a farinha de alfarroba que sempre que lá vou trago uma embalagem (pelo menos). Já fiz um bolinho de alfarroba que ficou uma maravilha, mas o que faço praticamente todas as semanas são bolachas. Não consigo resistir de tão boas e fáceis de fazer que são.
Ora cá vai:

A embalagem que compro no Continente

Junto 1 chávena de flocos de aveia finos (normalmente compro no Lidl que tem uns flocos bons e baratinhos)
1 chávena de farinha de alfarroba
meia chávena de linhaça dourada moída
meia chávena de azeite
2 ovos
2 colheres de sopa de açucar mascavado (gosto de coisas pouco doces, mas aqui entra a preferência de cada um)

Se tiver em casa frutos secos como, nozes, amêndoas ou avelãs, pico um punhado e acrescento a esta mistura.
Numa ocasião tinha sementes de sésamo em casa e também juntei (um bocadinho a olho)

Junto tudo, faço bolinhas e levo ao forno a 180º, mais ou menos 20 min.

Anntes de ir ao forno

E já prontinhas :)

Não sou nenhuma fada do lar, mas estas bolachinhas fazem as delicias cá em casa.


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

O Vestido

Como já referi nunca sonhei casar e como tal nunca idealizei um vestido de noiva.
A maioria das mulheres tem uma imagem na cabeça de como se ver vestida no seu dia, se quer vestir um vestido sereia, se quer princesa, se quer véu, se quer branco ou outra côr...eu zero! Nadinha!
Quando me apercebi que os vestidos de noiva devem ser comprados com meio ano de antecedência entrei em pânico e percebi que tinha que começar a pensar nisso.
Marquei provas em duas lojas.

Na primeira adorei o atendimento. Trataram-me como uma verdadeira princesa, mostraram-me tudo com imensa paciência e calma. Explicaram-me os diferentes tipos de vestidos que existem, os tecidos, o design e eu fiquei atónita com a imensidão de vestidos que existem. Há, literalmente, tudo para todos os gostos. E ainda bem.
Mas não perceberam o que eu queria. Vi vestidos lindos, espectaculares, dignos de princesas. Mas não eram para mim. Saí de lá perdida, a achar que não ia encontrar o que eu queria. Os vestidos que vi eram demasiado "brilhantes", muito "olhem para mim" e eu não queria isso. Queria, claro, um vestido de noiva, mas mais simples.

Fui à segunda loja, confesso que a pensar que não ia encontrar nada. Ia só para ver e experimentar.
E fiquei rendida. A senhora que me atendeu é só a pessoa mais amorosa que eu já encontrei. Tive todo o atendimento que experenciei na primeira loja, mas com a diferença que aqui perceberam quem eu sou e o que quero para o meu casamento.
E comprei. Ou melhor, encomendei, porque demora entre seis a sete meses a chegar!!???
Não vou mostrar o vestido, porque o noivo pode vir cá cuscar e eu quero que seja surpresa, mas digo-vos que é da Rembo Styling Tem vestidos lindos e super simples, exatamente como eu queria.

E agora percebo quando diziam que o estilo do casamento é definido pelo vestido, porque depois de escolher um vestido boho chic, já sei a linha que quero seguir.
Agora só quero que o vestido chegue para experimentá-lo outra vez.
Não acham injusto que as noivas tenham que esperar meses, enquanto os noivos é quase na hora que têm o fato?
Mulher sofre!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Isto de ser mãe

É perceber que nunca mais vou sair de casa impecável.
Estou sempre suja. Ou é leite, ou é sopa, ou é papa ou é baba...E o pior é que só reparo nisso quando chego ao destino.
Agora mesmo vi iogurte no meu cabelo!!!
Acho que depois de dar as refeições à miúda tomo banho e troco de roupa.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Exponoivos

E hoje vamos visitar a exponoivos.
Nunca fui a uma portanto não sei bem o que esperar. Há quem me diga que vale a pena, que se encontram por lá sugestões giras para o nosso dia, mas também há quem me tenha dito que é uma perda de tempo.
Vamos nós tirar as nossas conclusões.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Mimos para a mamã #2

Hoje de manhã acordei cedinho, ganhei coragem e fui ao ginásio.
Acordar cedo já é habitual. A M. tem um relógio muito preciso que desperta sempre entre as 6h30 e as 7h00 todos os dias!! (Mãe sofre :p)
Normalmente ao sábado não vou ao ginásio, e o único motivo é a preguiça. Custa-me muito sair de casa quando tenho os meus amores comigo a querer a minha atenção. Para mim o sábado e o domingo são para aproveitar a companhia da família e compensar a falta de tempo que tenho durante a semana para eles. Mas hoje fui egoísta. Quis tempo para mim. E lá fui.
Custou muito sair, mas o sentimento de dever cumprido soube tão bem.
Voltei para casa, abracei a minha M. e compensei o tempo que estive fora com muito miminho.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Superstições



Tenho algumas superstições, não gosto de passar por baixo de escadas, não gosto de assobios de manhã e não gosto de ver calçado virado ao contrário. Manias!
Agora de sexta feira 13 nunca tive medo nenhum. Não me faz confusão e nunca me aconteceu nada de mal neste dia que me crie medos e receios.
Posto isto, hoje é um dia normal, ou ainda melhor porque é sexta feira :)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Promoções

Para quem como eu passa a vida na Wells a comprar fraldas, toalhitas, leite, papas e afins, estas promoções dão muito jeito. Toca a aproveitar :)






quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

O Casamento #2

Bem, a coisa começa a ficar composta.
Já tenho a quinta, já tenho fotógrafo e já tenho vestido :)
Ai que ansiedade.


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Mimos para a mamã

Sou adepta de ginásio há muito tempo.
Antes de ser mãe era muito fácil treinar, tinha todo o tempo do mundo para mim e para os meus mimos. 
Quando engravidei tentei manter o mesmo ritmo,mas tive muitas contrações cedo e era melhor prevenir, logo tive que parar e deixei temporariamente o ginásio. 
Quando a M. nasceu, e depois de ter autorização da médica para retomar o exercício, voltei ao ginásio. Custou muito, estava em baixo de forma e para além disso sentia um remorso gigante de deixar a minha bebé tão pequena com a avó para ir treinar. Era apenas 1h/1h30 no máximo por dia, mas sentia-me culpada. Achava que era uma futilidade trocar o tempo com a minha filha para ter tempo para mim. Apesar disso, e também com a motivação do R. fui e comecei a treinar com uma PT. Foi duro, foi extenuante, foi horrível até, mas valeu a pena. Não vou dizer que voltei à forma que tinha antes de engravidar, mas estava quase lá.
Passado dois meses desisti da PT porque achava que já conseguia sozinha.
E consegui, mas as idas ao ginásio começaram a ser mais raras de novo. 
O mês de Novembro e Dezembro nem lá pus os pés!!
Hoje foi o dia de voltar. E estou cheia de vontade e motivação de novo. Espero que a minha veia de atleta de antigamente se mantenha, porque preciso mesmo de estar em forma para o casamento/batizado, mas não só. Preciso de me sentir em forma para mim. Para ser melhor mulher, para ser melhor mãe. 

domingo, 8 de janeiro de 2017

"Escrito nas estrelas"

Ontem, pela segunda vez assisti ao filme "Escrito nas Estrelas" e pela segunda vez chorei. Chorei muito!
Assisto ao filme sempre com uma angústia e uma tristeza brutais, ao mesmo tempo que me sinto grata. Profundamente grata.


sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

O Casamento

Não estava nos meus planos casar.
Nunca esteve para ser sincera, nunca imaginei o meu casamento, nunca sonhei em casar, em vestir um vestido de noiva, colocar um véu e entrar na Igreja.
Curiosamente apaixonei-me por alguém que estava em sintonia comigo.
O meu único sonho era ser mãe. E já o sendo, estava muito feliz e chegava. Sonhava e sonho sim em ter mais filhos, em ter uma casa cheia de fedelhos a correr de um lado para o outro, a fazer barulho e a encher a casa de alegria. (Nota-se muito que sou filha única?)
Quando decidimos batizar a nossa M. o R. pediu-me em casamento. Achou boa ideia e que até seria giro juntar o batismo e o nosso casamento no mesmo dia. E eu, curiosamente, achei boa ideia também. E de repente passei a querer casar!
Toda a ideia do casamento fez sentido na minha cabeça. Fiquei feliz e disse que sim.
No fundo, já somos casados. Vivemos juntos há três anos, temos uma filha, o casamento vai ser apenas uma formalidade, uma celebração da nossa felicidade, da nossa filha e de nós.
E eu, que nunca me imaginei vestida de noiva, já não penso noutra coisa. Só quero que o dia chegue, que seja uma festa linda, que toda a gente fique feliz por nós e que sejamos muito felizes.
Claro que a nossa M. vai ser a menina das alianças e vai ser uma fofura.
Por outro lado pensar que daqui até Setembro o tempo passa a voar assusta-me. Toda a gente fala cobras e lagartos da preparação do casamento,de todo o stress que envolve, e eu estou super tranquila. Não é normal pois não? Ainda estou calmamente sentadinha numa nuvem a saborear o pedido de casamento e a voar na minha imaginação. Cheira-me que quando pousar os pés na terra e tomar consciência da realidade o meu estado de espírito vai mudar.

Das rotinas cá em casa

Eu já não espectadora assídua de televisão. Assisto a alguns programas, mas basicamente foco-me no telejornal e programas relacionados com notícias. Isto porque, com um bebé pequeno não há a disponibilidade de antes para ver séries, novelas e outros programas afins. (Tenho saudades da Anatomia de Grey!!)
Agora com a M. a mandar cá em casa acabou-se o tempo de antena para mim e para o papá!! Panda! Panda preferencialmente o dia todo, e a criança fica toda contente. Pode nem estar sequer a olhar para a televisão, mas tem que estar ligada no canal para ela ouvir.
E assim se faz uma bebé feliz :)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Inverno quando vais embora?

Nunca gostei do Inverno. Gosto do frio apenas quando estou em casa, com uma mantinha nas pernas e com uma caneca de chá na mão e a comer bolachas ou torradas. E tenho que ter um aquecedor ligado por perto. Sim, eu sou a maior friorenta do mundo e não tenho vergonha de o admitir.
Eu gosto mesmo é de verão, de calor, de chinelo no dedo, de caipirinha na mão, de 40º à sombra!!
Agora que tenho uma bebé, posso dizer que odeio o inverno, odeio!
É um sofrimento ver a minha menina, constipada, com o nariz entupido, com tosse e para piorar com uma otite :(
Ontem estive com ela nas urgências pediátricas (é nestas alturas que agradeço ter um seguro de saúde, porque entrar numa urgência pública com um bebé é algo que me deixa angustiada) e cortou-me o coração ver tantos bebés doentes como a minha M. É terrível, para nós ter gripe, estar constipada, enfim....mas para um bebé...haja coração que aguente.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Descontos

Para quem tem bebés e crianças estas promoções do pingo doce dão muito jeito. Até dia 9 de Janeiro é de aproveitar.









Aperto no peito

É uma dor incomensurável ver a nossa filha doente e não podermos fazer nada. Podemos dar o medicamento, podemos seguir as indicações da pediatra, podemos embalá-la, podemos pedir a Deus para aliviar o sofrimento da nossa cria, mas isso não chega. Não chega, porque não nos retira o sofrimento a nós mães.
Trata-se portanto, este, de um desabafo egoísta. E admito-o, sim. Egoísmo o meu. A minha filha está doente, e eu é que sofro. É  a primeira vez que a minha bebé atinge febre de quase  40º, está tão constipada que não respira pelo nariz e se isto é aflitivo para nós adultos imagino para um bebé.
Portanto, fico eu, egoísta confessa, de coração apertadinho enquanto vejo a minha pequenina a chorar e só me resta esperar que este tormento passe, para mim e para ela.

Nem tudo é mau

No último post falei que a minha pestinha é uma bebé dificil e que ás vezes apetece-me fugir. Mas nem tudo é mau. Há uma coisa que a mi...