terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Aperto no peito

É uma dor incomensurável ver a nossa filha doente e não podermos fazer nada. Podemos dar o medicamento, podemos seguir as indicações da pediatra, podemos embalá-la, podemos pedir a Deus para aliviar o sofrimento da nossa cria, mas isso não chega. Não chega, porque não nos retira o sofrimento a nós mães.
Trata-se portanto, este, de um desabafo egoísta. E admito-o, sim. Egoísmo o meu. A minha filha está doente, e eu é que sofro. É  a primeira vez que a minha bebé atinge febre de quase  40º, está tão constipada que não respira pelo nariz e se isto é aflitivo para nós adultos imagino para um bebé.
Portanto, fico eu, egoísta confessa, de coração apertadinho enquanto vejo a minha pequenina a chorar e só me resta esperar que este tormento passe, para mim e para ela.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Músicas

Como se escolhe músicas para um casamento civil quando a  noiva gosta de Rock e o noivo Musica Electrónica? Que 31 vai por aqui. Ainda ...